Friday, September 15, 2006

A TRAMA




Um assassinato parece desencadear um processo antagônico entre dois irmãos, ou melhor, entre forças opostas que lutam pela hegemonia e supressão total da outra. Nesse estranho universo, outras forças também circulam, fazendo às vezes intervenções diretas ou através de recordações: um telefone estridente que toca, uma mãe sensível extinta por um câncer, um pai violento que apesar de morto ainda provoca pânico nessa casa cheia de imagens e vazia de verdades. Realidade e sonho se entrelaçam formando um mundo subjetivo que obedece suas próprias leis. Com uma proposta cênica alternativa, a Cia. Porrada de Teatro traz uma montagem que abandona o palco italiano, trazendo o espectador para perto da cena e transformando elementos técnicos (iluminação, sonoplastia, etc.) em elementos cênicos a cargo dos atores Joelson Jogosi e Maurício Ricardo. Estes, através do aparelho corporal, representam não só personagens mas sentimentos humanos, criam e recriam objetos, lugares e tempos numa espécie de mistura surreal. O resultado é um teatro físico, repletos de gestos, movimentos, ruídos, gemidos, gritos, cantos, imagens em dimensões e tons variados, onde a linguagem articulada é só mais um dos elementos de expressão da cena. A intenção não é só contar uma história trágica, mas transpor as barreiras físicas e fazer o público sentir no seu íntimo emoções verdadeiras e revolucionárias.A proposta do trabalho nasceu da inquietação da dupla Joelson Jogosi e Maurício Ricardo com o fazer teatral, juntando assim as forças numa pesquisa que valorizasse o elemento básico do teatro, o ator, quebrando dogmas e barreiras na montagem cênica. Dessa forma, direção, montagem e produção são partes essenciais nesse processo de descobertas. A Cia. Porrada de Teatro também é composta pela atriz Alicce Oliveira, que realiza a produção desse espetáculo.